Fetramesc - Federação dos Trabalhadores Municipais do Estado de Santa Catarina 

5 de Maio de 2016



Fetramesc - Notícias

Lista de Notícias

Servidores de Lages propagam o ‘estado de greve’[+]

Passeata do Movida reúne cerca de 1.200 trabalhadores do estado em Brusque [+]

Festa do Pirão com Linguiça[+]

Servidores de Major Gercino Visitam a Fetramesc[+]

Sindicato dos Servidores Publicos Municipais de Porto União Comemoram Dia do Trabalho.[+]

Eleições na FETICOMSC[+]

Fetramesc na ALESC Contra o PLC 257/16[+]

Justiça do trabalho, concedeu liminar a Fetramesc[+]

CSPB mobiliza-se contra PLP 257 e enterra projeto em ato de protesto[+]

Fetramesc Visita sindicato em Fraiburgo.[+]

Diga Não a Pl 257/16[+]

Assembleia em Camboriu[+]

Feliz Dia dos Pais[+]

FETRAMESC Em Bom Jardim da Serra[+]

FETRAMESC Em Santa Cecília [+]

Servidores de Lages propagam o ‘estado de greve’

 

Porque a prefeitura ofereceu 5% de reajuste em parcelas sendo que inclusive o índice de 2% desse total seriam incorporados aos salários somente em fevereiro de 2017 e os três sindicatos batem martelo em torno da reposição do índice da inflação (não é reajuste, é reposição), cerca de 5 mil servidores municipais de Lages estão em ‘estado de greve’.

 

ASSIM

A decisão dessa condição saiu em assembleia dos três sindicatos. Significa que, em não havendo uma proposta mais vantajosa à categoria, deverá haver o ritual de cruzar os braços. O recado sobre o estado de greve está sendo repassado à população, principalmente através dos meios de comunicação e faixas nos locais de trabalho.

 

Simproel, que representa cerca de 1.500 profissionais da educação enviou a faixa para que a população tenha conhecimento da condição de professores e demais trabalhadores da área de ensino nas unidades básicas (postinhos) de saúde a faixa do Sindserv (esquerda ali no registro) também dá o recado sobre a condição dos servidores


SOBRE A GREVE

Dentro da prefeitura existem duas certezas: Não se concederá os 11,28% de reposição por causa da condição da arrecadação. E também há crença que os servidores não chegarão a decretar a greve porque entenderão a situação de crise. De uma fonte com poder de decisão no Paço, a informação é de que se houver greve, haverá o corte de ponto e os grevistas deixarão de receber os dias parados. Ouvi inclusive que “trinta dias parados significará uma folha a menos de gasto”.


BOM SENSO

Naturalmente que se apela pelo bom senso entre os três sindicatos que representam os quase 5 mil servidores (embora sejam menos de 3 mil filiados) para que haja diálogo, entendimento e se evite a greve. Até porque, quem perderá será a comunidade, que terá privado o acesso a serviços. Mas é absolutamente respeitável o direito dos servidores à reposição, em decorrência da queda do poder de compra do salário e porque a lei aponta que a reposição é a medida para corrigir as perdas.

 

 

 

Fonte: Edson Varela